Quer fazer parte do App Motherly com exclusividade?

Como manter uma alimentação saudável durante a gravidez sem gastar muito dinheiro?


Muitas vezes temos a ideia de que se alimentar de forma saudável é algo muito caro ou difícil. Contudo, uma alimentação saudável é geralmente simples e pode ser preparada na cozinha de casa e com ingredientes acessíveis, que são in natura ou minimamente processados (conhecidos como “alimentos de verdade”). Preparamos algumas dicas para você se alimentar bem sem gastar muito dinheiro:


- Consuma produtos da safra: aproveite produtos da estação! Em geral têm menor custo e maior teor de vitaminas e minerais.


- Saiba os locais certos para comprar: procure locais com menos intermediários para a comercialização, como as feiras livres. Além disso, quando você compra nas feiras está valorizando os pequenos e médios agricultores, contribuindo também para a sustentabilidade social, econômica e ambiental.


- Planeje as compras e as refeições: não precisa criar cardápios muito elaborados, apenas tenha um dia para organizar a alimentação da semana e a compra dos alimentos. Antes de sair de casa, faça a lista de compras. Assim será mais fácil evitar desperdícios e compras desnecessárias, além de ajudar a manter uma alimentação saudável. Combinando criatividade com planejamento prévio, não tem erro!


- Faça substituições inteligentes: ao invés de colocar muito sal na comida, você pode utilizar produtos e temperos naturais baratos e que são nutritivos e fornecem um sabor especial às preparações, como: alho, alecrim, orégano, salsa, manjericão, tomilho, sálvia etc. Você também pode trocar o cereal matinal com adição de açúcar e conservantes por aveia, por exemplo; o molho de tomate pronto por tomates para fazer seu próprio molho em casa.


- Não acredite em produtos “milagrosos”: nenhum alimento sozinho é capaz de suprir suas necessidades nutricionais. A alimentação saudável pressupõe variedade! Muitos dos alimentos que são normalmente difundidos na mídia com potenciais efeitos “milagrosos” para a saúde muitas vezes são caros e não fazem parte da cultura alimentar do brasileiro, além de serem perfeitamente substituíveis por outros alimentos do cotidiano e da cultura local que fornecerão os mesmos nutrientes, respeitando nossos hábitos alimentares.


- Prefira alimentos feitos em casa: uma boa opção é levar sua comida de casa para o trabalho. Quando consumimos o alimento feito na nossa casa, sabemos exatamente os ingredientes que foram adicionados nas preparações e em quais quantidades. Além disso, em comparação com a maior parte dos estabelecimentos, a alimentação caseira acaba sendo mais barata. Se você tem pouco tempo, pode se organizar para deixar as hortaliças lavadas e algumas preparações prontas no final de semana, como por exemplo o feijão que pode ser congelado em pequenas porções.


Por fim, lembre-se que os melhores alimentos não precisam de rótulo, coma sem pressa e sempre que possível, com companhia!



Referências

- Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. - 2. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014. 156 p.: il.

- Brasil. Ministério da Saúde. Desmistificando dúvidas sobre alimentação e nutrição: material de apoio para profissionais de saúde, Universidade Federal de Minas Gerais. – Brasília: Ministério da Saúde, 2016. 164 p.: il.


0 visualização

Quer fazer parte do App Motherly com exclusividade?

Financiamento:

Realização: